ícone calendário

Noticias

Imprensa Oficial inicia campanha de conscientização ‘Outubro Rosa’ 2021


A Imprensa Oficial do Estado do Amazonas (IOA) iniciou a campanha “Outubro Rosa” 2021 de conscientização sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama e do câncer de colo de útero em mulheres.

A campanha, com o mote “O Autocuidado é Diário”, inclui a divulgação de mídias e informações, instalação de refletor luminoso na fachada da sede da instituição, distribuição de camisas e ação em prol de hábitos saudáveis.

A campanha “Outubro Rosa” é celebrada anualmente desde os anos 1990 e tem o objetivo de compartilhar informações sobre as doenças, os sintomas, os fatores de risco e a importância de mulheres a partir dos 40 anos manterem hábitos saudáveis como alimentação e atividades físicas e também realizarem os exames preventivos: mamografia e autoexame da mama para câncer de mama e exame Papanicolau para câncer de colo de útero.

Confira abaixo informações* mais detalhadas sobre as duas doenças, os sintomas, como se prevenir e os fatores de risco.

Câncer de mama

O câncer de mama é causado pela multiplicação desordenada de células anormais da mama, que forma um tumor com potencial de invadir outros órgãos. Há vários tipos de câncer de mama, alguns com desenvolvimento rápido e outros lentamente. A maioria quando tratada adequadamente e em tempo oportuno apresentam bom prognóstico.

No Brasil, o câncer de mama é o mais incidente em mulheres. Em 2021 foram estimados 66.280 casos novos.

Os principais sintomas são:

- Nódulo (caroço) fixo e geralmente indolor é a principal manifestação da doença, estando presente em cerca de 90% dos casos percebido pela própria mulher;
- Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja;
- Alterações no mamilo do peito;
- Pequenos nódulos nas axilas ou no pescoço;
- Saída espontânea de líquido anormal pelos mamilos;

A atenção à saúde das mamas é fundamental para a detecção precoce do câncer de mama. É importante que as mulheres façam o autoexame e observem suas mamas, seja no banho, no momento da troca de roupa ou em outra situação do cotidiano.

Em caso de permanecerem as alterações, deve-se procurar os serviços de saúde para avaliação diagnóstica.

Saiba como se prevenir! Cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com a adoção de hábitos saudáveis como:

- Praticar atividade física
- Manter o peso corporal adequado
- Alimentação saudável
- Evitar bebidas alcoólicas e tabagismo
- Amamentar seu bebê o máximo de tempo possível

Câncer de colo de útero

O câncer do colo do útero é causado pela infecção de tipos do Papilomavírus Humano – HPV. Tal infecção por relação sexual é frequente e, na maioria das vezes, não causa doença. Porém, alguns casos podem sofrer alterações celulares a ponto de evoluir para o câncer, que se descoberto no exame preventivo (Papanicolau) é curável na quase totalidade dos casos. A vacina contra o HPV é uma solução.

O câncer de colo de útero é o terceiro tumor maligno mais frequente na população feminina no Brasil, atrás apenas do câncer de mama e do colorretal. A estimativa é de 16.590 novos casos em 2020.

Vale lembrar que o câncer de colo de útero é uma doença com desenvolvimento lento, que pode não apresentar sintomas na fase inicial. Porém, em casos avançados, pode demonstrar os seguintes sintomas:

- Sangramento vaginal intermitente (que vai e volta) ou após a relação sexual;
- Secreção vaginal anormal;
- Dor abdominal associada a queixas urinárias ou intestinais.
- Verrugas genitais (HPV 6 e 11)

Confira abaixo orientações de como se prevenir do câncer de colo de útero:

- Uso de preservativos durante relação sexual;
- Vacinação contra o HPV
- Exame preventivo Papanicolau

Mesmo mulheres vacinadas contra o HPV, quando alcançam os 25 anos devem fazer o exame preventivo periodicamente, pois a vacina não protege contra todos os tipos oncogênicos do HPV.

Para mulheres com imunossupressão (diminuição de resposta imunológica), vivendo com HIV/Aids, transplantadas e portadoras de cânceres, a vacina é indicada até 45 anos de idade.

Fatores de risco

A idade é um dos mais importantes fatores de risco para o câncer de mama – quatro em cada cinco casos ocorrem após os 50 anos. Outros fatores que aumentam o risco da doença são:

>> Fatores ambientais e comportamentais
- Obesidade e sobrepeso;
- Inatividade física;
- Consumo de bebida alcoólica;
- Exposição frequente a radiações ionizantes para tratamento ou exames diagnósticos (radioterapia, tomografia, Raios-X, mamografia, etc.);
- Tabagismo;

>> Fatores da história reprodutiva e hormonal
- Primeira menstruação antes de 12 anos;
- Não ter tido filhos;
- Primeira gravidez após os 30 anos;
- Parar de menstruar após os 55 anos (menopausa);
- Uso de contraceptivos hormonais (estrogênio-progesterona);
- Ter feito reposição hormonal pós-menopausa, principalmente por mais de cinco anos;

>> Fatores genéticos e hereditários (risco elevado)
- Histórico familiar de câncer de ovário e câncer de mama, principalmente antes dos 50 anos;
- Alteração genética, especialmente nos genes BRCA1 e BRCA2.

Já o câncer de colo de útero os fatores de risco incluem:

- Uso prolongado de pílulas anticoncepcionais;
- Início precoce da atividade sexual e múltiplos parceiros;
- Tabagismo

*Fonte: Instituto Nacional do Câncer (INCA)